quarta-feira, 9 de outubro de 2019

"O Time das Mãos Limpas" da Viva e Deixe Viver é lançado nesta semana no Museu do Futebol

O livro alerta crianças e adolescentes quanto ao ato de higienizar as mãos ajuda para prevenir doenças causadas por fungos e bactérias


Até o dia 12 de outubro, a Associação Viva e Deixe Viver (Viva), organização não-governamental que congrega 1.282 voluntários responsáveis por contar histórias em 91 hospitais do País, fará o lançamento do livro "O Time das Mãos Limpas", no Museu do Futebol, em SP. O conteúdo da obra, que inclui um álbum de figurinhas, visa utilizar um temapopular como o futebol para mobilizar crianças e adolescentes, bem como seus familiares e a sociedade em torno da importância da higienização e do ato de lavar as mãos na prevenção de doenças causadas por fungos e bactérias. A ação de lançamento está sendo realizada das 9h às 15h (até sexta-feira, 11/10), por meio de voluntários da Viva que estão promovendo contações dehistórias referentes ao álbum e distribuições de livros para os grupos escolares que visitarem o Museu. Já em 12 de outubro, Dia das Crianças, além da contação de histórias, haverá ainda, das 12h às 14h, uma roda de conversas com o presidente da Viva, Valdir Cimino, a autora do livro, Dulce Rangel, e colaboradores do projeto.
De acordo com Valdir Cimino, o mês de outubro foi escolhido para apresentação do livro em virtude do Dia das Crianças e da campanha do Dia Mundial da Lavagem das Mãos (Global Handwashing Day), que ocorre anualmente no dia 15. A data é usada por governos e organizações sanitárias para incentivar a lavagem das mãos e fazer com que isso faça parte do cotidiano detodos.
A obra de Dulce Rangel, experiente escritora voltada ao público infanto-juvenil, envolve seu público com linguagem leve e leitura rápida, em um texto, ao mesmo tempo, divertido e intrigante. Explorando a temática de uma partida de futebol da equipe dos contadores de histórias (Viva Futebol Clube) contra um time de bactérias (Bactérias Futebol Clube) e outro de vírus (MoléstiasFutebol Clube), ela mostra aos leitores que é possível vencer os inimigos com armas de higienização e mãos devidamente lavadas, garantindo o bem-estar e a saúde.
O livro ainda conta com ilustrações do renomado artista Paulo Zilberman e faz parte do projeto Viva Futebol Clube, centralizado no canal Viva Eduque, espaço criado pela entidade para a difusão cultural, educacional e gestão do bem-estar para toda a sociedade.
Para escrever o livro, Dulce contou com a ajuda de Cimino, idealizador do projeto; de Francisco Ivanildo de Oliveira Junior, médico infectologista; e com a colaboração de Waldir Gomes da Costa e Ed Cortez, que contribuíram na criação dos hinos dos times de futebol que fazem parte do enredo da história.
O capítulo final traz um álbum de figurinhas com os personagens e cenários da história. Durante a semana do Dia das Crianças, serão distribuídos 2 mil exemplares para os grupos escolares e crianças e adolescentes que visitarem o Museu do Futebol e para hospitais parceiros da Associação.
O livro conta com o apoio da Lei Rouanet, do Museu do Futebol, da Referência Gráfica, da Secretaria Especial da Cultura e do Ministério da Cidadania.

Lançamento do livro "O Time das Mãos Limpas" e contação de histórias

Local: Museu do Futebol
Endereço: Praça Charles Miler, s/n - Pacaembu, São Paulo

Programação:

Até 11/10 - Contações de histórias e distribuição dos álbuns para os grupos escolares que visitarem o Museu
Horário: Das 9h às 15h

Dia 12/10 - Roda conversa com o presidente da Viva e Deixe Viver, Valdir Cimino, a autora do livro, Dulce Rangel, e colaboradores do projeto, além de contações de histórias com distribuição dos álbuns.
Horário: Das 12h às 14h

Sobre a Associação Viva e Deixe Viver - Fundada em 1997, pelo paulistano Valdir Cimino, a Associação Viva e Deixe Viver é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) que por meio da arte de contar histórias forma cidadãos voluntários conscientes da importância do acolhimento e que produzem bem-estar a crianças eadolescentes hospitalizados, a partir de valores humanos como empatia, ética e afeto, além de contribuir para a humanização da saúde, causa da entidade. Hoje, além dos 1.357 fazedores e contadores de histórias voluntários, que visitam regularmente 91 hospitais em todo o Brasil, a Associação conta com o apoio das empresas Pfizer, UOL, Mahle Metal Leve, Volvo e do Instituto Helena Florisbal.

Renata Rosa
LF Comunicação

0 comentários:

Postar um comentário