quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Viva e Deixe Viver completa 22 anos e forma 50 novos voluntários contadores de histórias em São Paulo

Evento será realizado em 28 de agosto, no Dia Nacional do Voluntariado


A Associação Viva e Deixe Viver (Viva), organização não-governamental que congrega 1.282 voluntários responsáveis por contar histórias em 91 hospitais do País, irá promover a formatura de 50 novos voluntários. O evento será realizado no dia 28 de agosto, no Theatro São Pedro, das 19h às 21h, com um grande sarau literário. A data se torna ainda mais especial porquecelebra os 22 anos de fundação da Associação (www.vivaedeixeviver.org.br) e, ainda, o Dia Nacional do Voluntariado. Essa data foi instituída em 1985, pela Lei de Nº 7.352. Desde então, tornou-se um dia especial ao reconhecer e destacar organizações da sociedade civil, causas, projetos, programas e pessoas que se dedicam ao voluntariado.
A celebração reunirá voluntários, parceiros e apoiadores que fazem parte desta história. Em sua trajetória, a Viva tornou-se referência no Terceiro Setor, pelo profissionalismo de seus voluntários Contadores de Histórias, beneficiando, neste período, 2,4 milhões de pessoas, entre crianças, seus familiares, profissionais de saúde e público em geral. As inscriçõesestão abertas para os interessados em participar do evento. Para confirmar presença, acesso o link: bit.ly/encerramento-sacola.
"A humanização da saúde e o voluntariado consciente, comprometido e constante sempre estiveram no escopo de nossa atuação, desde o início, em 1997. Ao completarmos mais um aniversário, temos a sensação de dever cumprido e a alegria de saber que nosso exemplo tem inspirado outras pessoas a praticar o bem, transformando este mundo num lugar melhor para se viver", afirma Valdir Cimino, fundador e presidente daentidade.
Segundo ele, o trabalho da Viva só é possível graças ao apoio dos voluntários, divididos em 23 cidades de 7 estados brasileiros. "Eles têm o respaldo de uma equipe de 187 pessoas à frente da gestão e administração das atividades da Associação em todo o País. Somente em 2018 atendemos quase 110 mil crianças", continua.
A bem-sucedida trajetória dos voluntários pode ser comprovada em números. Só no Estado de São Paulo, são 43 hospitais parceiros, que abrem suas portas para que eles continuem levando diversão e alegria. No ano de 2018, foram 8.469 atuações nessa atividade cujos impactos se estenderam a 47.753 familiares, 45.939 crianças e 12.891 profissionais da saúde. "A presença desses voluntários,com seu profissionalismo, tornou-se fundamental dentro do ambiente hospitalar, com participação efetiva na recuperação das crianças", avalia.
Ele observa que os profissionais da Saúde passam a enxergar o voluntário contador de histórias como parte da equipe tornando-se um agente transformador no ambiente hospitalar, promovendo cultura e educação para os pacientes e impactando positivamente o convívio dos familiares com a situação de enfermidade.
Para se tornar um voluntário da Viva, é necessário frequentar o Curso de Contação de Histórias e Brincar na Saúde e Educação, desenvolvido pela Associação, em 10 módulos, além de capacitações constante. Inscrições abrem em 05 de dezembro 2019 no site da Viva.

Serviço
Sarau Literário – Formatura dos Voluntários, Aniversário da Viva e Deixe Viver e Dia Nacional do Voluntariado
Quando: quarta, 28 de agosto de 2019
Horário: 19h às 21h
Local: Theatro São Pedro
Endereço: Rua Barra Funda, 171, Barra Funda (SP)

Sobre a Associação Viva e Deixe Viver - Fundada em 1997, pelo paulistano Valdir Cimino, a Associação Viva e Deixe Viver (www.vivaedeixeviver.org.br) é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) que conta com o apoio de voluntários que se dedicam a contar histórias para crianças e adolescentes hospitalizados,visando transformar a internação hospitalar num momento mais alegre, agradável e terapêutico, além de contribuir para a humanização da saúde, causa da entidade. Hoje, além dos 1.357 fazedores e contadores de histórias voluntários, que visitam regularmente 90 hospitais em todo o Brasil, a Associação conta com o apoio das empresas Pfizer, UOL, Mahle Metal Leve, Volvo e Instituto Helena Florisbal.

Por Renata Rosa  

0 comentários:

Postar um comentário