Univasf lança amanhã (20) projeto “Deslocamentos Múltiplos – Experimentos híbridos em publicações artísticas”


Disseminar a produção artística, criar espaços alternativos de acesso à arte e cultivar públicos diferentes dos “tradicionais”, especialmente através de produtos impressos, são alguns dos objetivos do projeto “Deslocamentos Múltiplos – Experimentos híbridos em publicações artísticas”. O projeto é vinculado ao Colegiado de Artes Visuais (Cartes) e à Pró-Reitoria de Extensão (Proex) da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). O lançamento acontecerá amanhã (20), às 19h, na Sala de Cerâmica do Cartes, Campus Juazeiro (BA) da Univasf, com uma mesa de abertura. As atividades ainda continuam na manhã e na tarde da sexta-feira (21). A programação é gratuita e aberta à comunidade.
O evento iniciará com a mesa de abertura sobre o “Livro de Artista e o papel artesanal na obra de Arte”, que será conduzida pela artista e professora da Pontifica Universidad Católica de Chile, Carolina Larrea. A artista chilena também ministrará um minicurso na sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h, sobre “A ressignificação do Livro - Uma intervenção para o livro de Artista”. Os inscritos para essa atividade devem levar um livro que possa sofrer interferências estéticas, como montagem, encadernação, entre outros recursos.
De acordo com Edson Macalini, professor do Cartes e um dos coordenadores do “Deslocamentos Múltiplos”, junto com os também docentes Sarah Hallelujah Vicentini e Wayner Tristão, o projeto surgiu graças ao desejo de discutir as publicações e trabalhos artísticos além dos espaços institucionais. Para isso, sua principal proposição é a criação de um coletivo de artistas e demais pessoas da comunidade interessadas. A ideia é que seja criado um “espaço para pensar, discutir e produzir de modo prático, eficiente e acessível acerca da arte contemporânea. E produzir arte contemporânea é pensar todas as questões políticas, sociais, econômicas que envolvam a sociedade”, afirma o professor.
Ainda segundo Macalini, o coletivo deverá se reunir todos os sábados, com a finalidade de planejar as ações que serão executadas pelo projeto. Algumas atividades já estão previstas, como leituras poéticas abertas, que ocorrerão uma vez por mês; e oficinas de temas como livro objeto, encadernação, colagem, cianotipia e estamparia, que devem ser ministradas semanalmente, também aos sábados.
O projeto “Deslocamento múltiplos” também pretende executar outras ações, como estudos e produção de livros de artistas, livros objetos, impressos, múltiplos e publicações independentes; criação de um Selo Editorial; Feira de Artes, impressos e publicações de artistas; e consolidação da Biblioteca de Livros de Artistas da Univasf. Segundo o professor Macalini, todas essas produções buscam seguir uma nova forma de pensar a arte, tornando-a também mais acessível. “As publicações artísticas não são somente um espaço de disseminação de ideias, mas de formação ou informação sobre a arte contemporânea. Em vez de fazer um artigo de várias páginas sobre um assunto, por exemplo, eu posso escrever um texto mais curto, imprimir e distribuir entre as pessoas”, explica Macalini.
Ascom Univasf

0 comentários :

Postar um comentário