Véspera de São João no Mercado do Produtor movimenta venda do milho

Movimento positivo para quem comercializa comidas e ingredientes tradicionais nas feiras e mercados de Juazeiro nesta véspera de São João. Há mais de 10 anos trabalhando como vendedor no Mercado do Produtor, José Antônio disse que a venda do milho nesta época sempre é muito boa. “Todos os anos conseguimos ter boas vendas. É o momento de vendermos o triplo do produto neste período e ter uma boa renda mensal”, revelou o comerciante.
No entreposto, a principal procura é pelo milho. A saca com 100 espigas pode ser encontrada entre R$ 30 e R$35. Outro destaque de vendas neste período é o coco seco e o amendoim. Também usado nas receitas juninas, os produtos tem boa saída. A expectativa dos permissionários é que até o final do São João as vendas cresçam em relação ao ano passado, fechando o período junino com bom lucro.
O aposentado João Ferreira já garantiu o milho do São João e demais produtos típicos. “O preço está ótimo aqui no Ceasa. A unidade do milho sai por R$35 centavos, vale muito à pena e é um produto de boa qualidade. Outro produto com preço bom que encontrei foi o amendoim. Fazer as compras aqui economiza muito e o produto é melhor que alguns supermercados”, destacou João que aprovou os preços.


Segundo dados do Setor de Estatísticas do Mercado do Produtor em 2016 foram comercializados cerca de 360 mil reais do milho; já o amendoim teve uma venda de 732 mil ao ano. A expectativa da Autarquia Municipal de Abastecimento/AMA é que o entreposto venda nesse período mais de 70% desses produtos típicos. Os alimentos mais consumidos neste período do ano também são encontrados nos mercados centrais e feiras livres de Juazeiro. A direção da AMA destaca que os produtos podem ser encontrados com preço abaixo dos mercados tradicionais.
O Mercado do Produtor de Juazeiro comercializa anualmente cerca de R$ 800 milhões e é considerado o 1º entreposto da agricultura irrigada/familiar do Norte/Nordeste e o 5º maior em volume de vendas do Brasil.

Daniela Duarte/AMA

0 comentários :

Postar um comentário