Procura por intercâmbio em escola de Curitiba é 10 vezes maior

Desde o início do programa da Cultura Inglesa, mais de 400 pessoas já vivenciaram a experiência de imersão na cultura britânica


Sala lotada para reunião sobre os preparativos para o intercâmbio a Bournemouth, que acontece em 5 de julho e é promovido pela Cultura Inglesa de Curitiba


Cursos para crianças e preparatórios para certificações internacionais são apenas alguns dos diferenciais que a Cultura Inglesa de Curitiba oferta ao público. Ano a ano, a escola convida alunos e interessados da comunidade externa a participarem da imersão cultural característica dos intercâmbios. Promovido há mais de duas décadas pela escola, o programa já levou 453 pessoas a terras britânicas para adquirir novas experiências e aprimorar a fluência em inglês. Somente entre 2016 e 2017, a procura foi cerca de 10 vezes maior.
De acordo com a gerente da Cultura Inglesa da unidade Água Verde, Cleide Fiorucci, responsável pelo programa, esta é uma oportunidade única não apenas de aperfeiçoar o idioma, mas estar em contato com culturas completamente diferentes. “Esta exposição motiva os alunos a exercitarem uma visão multicultural do mundo, com um olhar mais maduro e sensível para desafios e situações com as quais ainda não se depararam por estarem, muitas vezes, em uma zona de conforto”, salienta.
Esse choque cultural está entre as expectativas de Isabel Piechnik, de 14 anos. Há três anos e meio na Cultura Inglesa de Curitiba, está entre os alunos que irá embarcar rumo a Londres no próximo dia 5. Motivo de entusiasmo, a viagem marca a primeira ida da jovem à Europa. “Estou animada para conhecer lugares diferentes e acho que esta convivência vai ajudar muito na fluência do idioma”, comemora. O pai, Luiz Merkle, compartilha da expectativa da filha e deposita sobre a experiência uma chance de aumentar a proficiência na língua. “Também será uma oportunidade da Isabel se virar sozinha, o que é muito importante nessa idade”, completa.
A parada é a cidade litorânea de Bournemouth, localizada ao sul da Inglaterra, a duas horas de ônibus de Londres, e já considerada a mais feliz do Reino Unido. Durante três semanas em casas de família selecionadas a dedo, os intercambistas poderão vivenciar a cultura britânica em suas nuances mais genuínas por meio de um curso de inglês - que prevê 20 lições semanais em uma das escolas mais conceituadas do segmento há 60 anos. Também parte do roteiro, Londres e Lisboa serão, respectivamente, as capitais de abertura e fechamento da viagem, nas quais a vivência será exclusivamente turística.
Somada à acomodação em casas de família, a imersão é ainda mais evidente pela postura da dupla de professores que irá acompanhar os estudantes, treinada para os estimular a enfrentarem situações comuns na rotina do país. “Nosso papel é fazer o máximo para que essa viagem seja realmente uma experiência incrível, incentivando os alunos a usarem a língua em todas as ocasiões possíveis”, salienta Rodrigo da Luz Bonin, um dos docentes que irá embarcar com os alunos.
Conforme Rodrigo, a exposição ao idioma durante praticamente um mês tem desdobramentos que extrapolam a aceleração do aprendizado. “Além do estudo diário, o aluno poderá vivenciar a cultura inglesa como um todo e fazer amizade com pessoas de diferentes países. Ele também ficará mais confiante e independente, pois terá que fazer atividades sozinho”, sintetiza. Para ele, a internalização de alguns valores, como respeito ao próximo e tolerância às diferenças, também tende a marcar experiências como a do intercâmbio e deve ser valorizada. “Muitas empresas procuram, atualmente, candidatos que consigam pensar 'fora da caixa' e fazer um intercâmbio cultural ajuda a ampliar os horizontes, aumentando a chance de conseguir uma vaga no mercado de trabalho”, complementa.

Sobre a Cultura Inglesa de Curitiba
Há mais de sete décadas em território nacional, a Cultura Inglesa de Curitiba divide suas atividades em cinco unidades, sendo uma delas localizada em São José dos Pinhais. A renda obtida por cada unidade é revertida para melhorias dentro das próprias sedes, o que as caracteriza como entidades sem fins lucrativos. O compromisso em manter o alto nível de ensino da língua inglesa, além de aspectos culturais da Grã-Bretanha, é um dos pilares da escola, que busca respaldo na qualificação elevada do quadro de professores, constantemente desenvolvida por meio de workshops, seminários e treinamentos. O teor vanguardista da escola é ainda reforçado por parcerias com grandes entidades, como é o caso do apoio do British Council - organização britânica que promove oportunidades culturais e educacionais entre Brasil e Reino Unido.


Beatriz Souza/ Ascom

0 comentários :

Postar um comentário