Perspectivas para Museus de Ciência no Brasil serão discutidas em debate na Univasf na segunda-feira (26)


Os desafios para a manutenção dos museus de ciência, em especial aqueles que funcionam com recursos públicos, serão debatidos na mesa redonda “Museus de Ciência no Brasil - Situação atual e Perspectivas futuras”. O debate será promovido pelo Espaço Arte, Ciência e Cultura (EACC), vinculado à Pró-Reitoria de Extensão (Proex) da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), e será realizado na próxima segunda-feira (26), às 15h, no auditório da biblioteca do Campus Sede, em Petrolina (PE). O evento é gratuito e aberto à comunidade.
Os participantes da mesa redonda serão Militão Figueredo, coordenador do EACC; Antonio Carlos Pavão, diretor do Espaço Ciência, museu interativo localizado em Recife e Olinda e ligado à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de Pernambuco; e René Lommez Gomes, subcoordenador da Rede de Museus da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Os debatedores irão refletir sobre suas experiências enquanto coordenadores de museus de ciência e espaços culturais que dependem de financiamento público para funcionamento.
De acordo com Militão Figueredo, a mesa redonda tem o objetivo de provocar uma reflexão sobre as perspectivas e desafios para os museus de ciência, em um cenário que não permite apontar soluções definitivas. “Nós ainda não sabemos como planejar o futuro, uma vez que os recursos irão diminuir nos próximos anos. Por isso, convidamos os especialistas para nos ajudar a levantar essas questões; não para chegar a uma conclusão, mas para propor algumas direções”, afirma o coordenador.
O EACC começou suas atividades em 2006 e funcionou em um prédio na orla de Petrolina até 2011. Com o início da construção de novas instalações, ainda na orla petrolinense, o acervo foi transferido, e o museu tem funcionado no Espaço Plural, localizado em Juazeiro (BA). De acordo com o coordenador do EACC, a previsão para a finalização da nova sede é em 2018.
Ainda segundo Figueredo, o maior público do museu tem vindo de escolas públicas da região, que levam seus estudantes para visitas em grupo. Para o coordenador, um dos maiores desafios do EACC é a expansão de seu público. “Ainda não conseguimos chegar às escolas particulares nem à comunidade acadêmica da Univasf. Nós temos que fazer um trabalho estratégico para alcançar esse reconhecimento tanto interno quanto externo”, relata.
A visita às instalações do EACC é gratuita e pode ser feita entre as terças e quintas-feiras, desde que previamente agendada. O agendamento deve ser feito através do e-mail eacc@univasf.edu.br ou pelo telefone (74) 3614 1996.
Ascom Univasf

0 comentários :

Postar um comentário