HU automatiza identificação de bactérias em exames clínicos

Pioneiro na área de abrangência do hospital, procedimento contribuirá para a agilidade nos diagnósticos microbiológicos dos paciente


A Unidade de Laboratório de Análises Clínicas e Anatomia Patológica do HU-Univasf começou a utilizar, neste mês, um equipamento que realiza a identificação automatizada de bactérias isoladas em exames de pacientes, além de emitir o perfil de sensibilidade e resistência dos micro-organismos, em um prazo de 48 horas. O modelo adquirido por licitação (Phoenix 100, da companhia global de tecnologia médica BD) é único na região do Vale do São Francisco.
A viabilidade da automatização é resultado de um estudo conjunto entre a unidade responsável, a Gerência Administrativa e os demais setores envolvidos nos processos de análises clínicas, visando uma maior precisão no acompanhamento dos estados de saúde dos pacientes e a diminuição no tempo de internamento.
Um dos principais benefícios do processo automatizado é a agilidade na entrega de exames. De acordo com a doutora Carine Naue, bióloga e impulsionadora da implantação da tecnologia no HU, uma análise bioquímica manual durava entre 5 a 10 dias para ser concluída. Já com o processo automatizado, o tempo de resultado é consideravelmente menor, permitindo que a equipe clínica saiba com mais rapidez os níveis de resistência das bactérias e prossiga com o tratamento adequado para cada patologia.
A chefe da Unidade de Laboratório, Cristina Lumi Fukagawa, comemora a modernização: “Toda a atenção à saúde do HU é beneficiada com esta aquisição, pois a tomada de decisões clínicas se torna mais assertiva e a rotatividade dos leitos é facilitada, gerando economias e potencializando a segurança do paciente”. O procedimento está alinhado diretamente com o planejamento hospitalar e amplia, ainda, as possibilidades de pesquisa para a comunidade acadêmica vinculada ao hospital, a partir dos dados resultantes do sistema do equipamento.

Ascom HU-Univasf 

Palestra sobre Sistema Nacional de Gestão do Patrimônio Genético e do Conhecimento Tradicional (SisGen) acontecerá amanhã (14) na Univasf


A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) promoverá, amanhã (14), uma palestra sobre o Sistema Nacional de Gestão do Patrimônio Genético e do Conhecimento Tradicional Associado (SisGen). Implantado em novembro pelo Ministério do Meio Ambiente, o SisGen é o novo sistema eletrônico de acompanhamento das atividades de pesquisa que envolvem a utilização de patrimônio genético e do conhecimento de povos originários e da cultura brasileira. A palestra será ministrada pela pesquisadora da Embrapa Rosa Miriam de Vasconcelos, a partir das 14h, no auditório da biblioteca do Campus Sede, em Petrolina (PE).
O evento, realizado pela Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (PRPPGI), é aberto a toda a comunidade acadêmica, especialmente aos pesquisadores que atuam nas áreas de Ciências Biológicas, Ciências da Saúde e Ciências da Vida. O pró-reitor Jackson Guedes ressalta que é de grande relevância a participação dos pesquisadores da Univasf, pois a palestrante irá apresentar o SisGen, sua importância, como funciona e como fazer a inserção das informações no sistema. Haverá transmissão da palestra via web conferência pela TV Caatinga.
Guedes explica que a partir de agora, os pesquisadores responsáveis que, direta ou indireta, trabalham com materiais originários e derivados (incluindo sub-produtos) do patrimônio genético brasileiro, mesmo os que envolvam estudos in silico, que utilizam modelos computacionais, devem realizar cadastro no início de cada projeto na plataforma SisGen. “O cadastro é obrigatório e necessário para assegurar que publicações, apresentações em congressos, depósito de patentes, envio de amostras para instituições estrangeiras parceiras, entre outras ações de pesquisa, possam ser realizadas sem riscos de penalidades e sanções aos envolvidos”, destaca.
Caso o cadastro não ocorra, pode haver penalidades para os pesquisadores e para a instituição, com a aplicação de multas. Guedes informa que a Univasf já está com seu cadastro homologado no sistema. A segunda etapa do processo é o cadastro do projeto, que deve ser feito pelo pesquisador responsável. Por último, ocorre a homologação do projeto pelo representante legal da instituição. Para o pró-reitor, a implantação do SisGen trouxe avanços para os pesquisadores, pois a partir de agora, o pesquisador faz um informe declaratório sobre a pesquisa e pode dar prosseguimento ao seu trabalho.
SisGen – É um sistema eletrônico criado pelo Decreto Nº 8.772, de 11 de maio de 2016, que regulamenta a Lei da Biodiversidade (Nº 13.123/15), como um instrumento para auxiliar o Conselho de Gestão do Patrimônio Genético (CGen) na gestão do patrimônio genético e do conhecimento tradicional associado. A Lei da Biodiversidade regulamenta as atividades de desenvolvimento de patentes e produtos resultantes, de atividades de pesquisa relacionadas ao uso informações genéticas de espécies vegetais, animais, microbianas (inclusive isoladas de seres humanos e animais) e de outras origens naturais, oriundas do território nacional, bem como do conhecimento tradicional de povos originários e da cultura brasileira.

Ascom Univasf

Exposição “Guardados de armário” está em cartaz na Reitoria da Univasf


Uma exposição fotográfica que reúne diversas técnicas, estilos e autores a fim de mostrar que a arte também é história. Este é o conceito da exposição: “Guardados de Armário”, organizada pela Diretoria de Arte, Cultura e Ações Comunitárias (DACC), vinculada à Pró-Reitoria de Extensão (Proex) da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). A exposição está no hall da Reitoria, no Campus Sede, em Petrolina (PE). Sua visitação é gratuita e está aberta à comunidade até 8 de fevereiro de 2018, no horário das 8h às 18h.
Ao todo, são 36 fotos que formam um coletivo de imagens de outras exposições já realizadas pela DACC, que estavam guardadas e que foram escolhidas por concepção estética. A ideia da exposição foi dada a partir do texto “Gaveta dos guardados”, do artista plástico Iberê Camargo. Segundo ele, as coisas só podem ser vistas com clareza e nitidez no presente porque existe um passado. Assim, as fotografias da exposição têm como objetivo resgatar fragmentos da memória e da trajetória do próprio artista, dos públicos que se relacionaram com as exposições anteriores e da própria Univasf.  
De acordo com Edson Macalini, diretor da DACC e organizador da exposição, a mostra ilustra os momentos e as várias fases pelas quais a universidade passou. “Estas imagens estavam guardadas no armário e expô-las novamente é trazer à tona a memória fictícia construída, fazendo com que, enquanto as pessoas veem estas imagens novamente, por mais que haja uma memória sobre elas, agora é diferente de quando foram expostas pela primeira vez. Há também algo desconhecido que queremos incitar as pessoas a sentirem”, afirma Macalini. 

Ascom Univasf

Univasf retifica edital do Processo Seletivo para Preenchimento de Vagas Ociosas 2018 – Etapa Transferência Interna


A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), através da Pró-reitora de Ensino, retificou o edital do Processo Seletivo para Preenchimento de Vagas Ociosas (PS-PVO 2018) - Etapa Transferência Interna. O cronograma e o quadro de cursos aptos a concorrem ao PS-PVO 2018 foram alterados. Com a retificação, o período de inscrição vai até o dia 20 de dezembro e o prazo para cancelamento de inscrições termina no dia 22. Os cursos aptos a concorrerem estão disponíveis no quadro que consta no anexo II.

Ascom Univasf

“Canteiro de Antropologia: Jornadas da Caatinga” será realizado a partir de amanhã (14), no Campus Serra da Capivara


O Colegiado de Antropologia da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) irá promover, a partir de amanhã (14), às 9h30, o “Canteiro de Antropologia: Jornadas da Caatinga”. O evento será realizado no auditório do Campus Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato (PI), e seguirá até a sexta-feira (15), com discussões sobre temas como políticas ligadas às populações quilombolas, relações entre áreas como Biologia e Economia, entre outros.
As inscrições ainda estão abertas. Para se inscrever, basta acessar o formulário online e preenchê-lo. A organização irá disponibilizar certificados para aqueles que comparecerem a, pelo menos, 75% das atividades.
A conferência de abertura terá início às 9h30 e será ministrada pela professora da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Emilia Godoi, sobre o tema “Historicidades e Territorialidades: reflexões a partir da experiência antropológica no Sertão do Piauí”. Já às 14h de amanhã, será realizada a mesa temática sobre “Políticas quilombolas”, com a participação do líder da comunidade quilombola Saco/Curtume, Antônio Bispo, e dos professores da Universidade de São Paulo (USP), Olavo de Souza Pinto e Yara Alves.
Na sexta-feira (15), a primeira mesa terá início às 9h30 e promoverá o debate sobre as “Intersecções entre Economia e Biologia”. Os palestrantes serão os professores da Univasf Gabriel Pugliese e Natacha Simei Leal, dos Colegiados de Ciências Sociais e Antropologia, respectivamente. A última atividade do evento será às 14h, com a participação da professora de Antropologia da Univasf Paula Layane e da docente da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) Thaís Brito. O tema da mesa será “Cultura Material”.
De acordo com Camila Galan de Paula, professora do Colegiado de Antropologia e uma das organizadoras do evento, as temáticas discutidas durante as atividades foram escolhidas por sua relevância para a região do sudeste do Piauí e até para os demais cursos do Campus. “Há uma concentração importante de quilombos no Piauí e um território quilombola de significativo porte no sudeste do estado. Já os demais temas podem interessar também à comunidade acadêmica do Campus, seja pela questão da cultura material, importante para o curso de Arqueologia, seja pelas reflexões que se ligam à Biologia, voltadas também para o curso de Ciências da Natureza”, explica Camila.
O Canteiro de Antropologia é um projeto que teve início em julho deste ano. Esta é a quarta edição, que possui uma programação mais extensa e conta com financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi). Segundo a professora Camila Galan de Paula, o projeto deverá continuar em 2018, cujas edições ainda estão em planejamento pelo Colegiado de Antropologia.
Ascom Univasf

Quem carece de reforma hoje é a Casa do Povo Brasileiro, afirmou o Deputado Gonzaga Patriota


O Congresso Nacional chegou a uma marca histórica. Infelizmente é uma marca que envergonha todos os que dedicaram as suas vidas ao ato de fazer política. “Não temos nada a comemorar neste Natal. Sinto-me envergonhado por fazer parte desse time. Nos meus 50 anos de vida pública e 35 de mandato, nunca passei por isso”, desabafou Gonzaga Patriota em plenário, ao se referir, à pesquisa do Datafolha, do dia 6 de dezembro, que deu ao Congresso Nacional a pior nota de toda a sua existência: apenas 5%, apenas da população brasileira aprova o Congresso Nacional.
Patriota continuou seu questionamento diante desse resultado tão negativo. “A que se deve isso? Será que é porque aprovaram a reforma trabalhista que retirou os direitos dos trabalhadores? Será que é porque estão tentando aprovar uma reforma da Previdência Social que retirará os direitos dos aposentados e dos trabalhadores que não foram convidados para as discussões dessa proposta? Com os sindicatos? Com as federações? Com as Confederações?” Questionou.
Indo um pouco mais além. “Ou será porque, como disse o juiz Sérgio Moro, estão querendo derrubar as condenações e prisões em segunda instância? Ou será porque muitos que estão me ouvindo ou me vendo agora, respondem a processos na justiça, pelos mais diversos motivos? Segundo o site Congresso em Foco são 179 parlamentares que têm pendências criminais no STF e este número pode ser maior”, expôs Gonzaga Patriota, demonstrando sua indignação.
Para o deputado federal Gonzaga Patriota, o povo brasileiro é o único que pode mudar essa situação, através do VOTO.  “Quero me dirigir a vocês homens, mulheres e jovens do nosso Brasil. Olhem bem os seus candidatos, vejam nas mídias sociais como eles votaram, se estão respondendo a processos na justiça e se estão envolvidos em falcatruas. Só votem em candidatos corretos e comprometidos com a justiça social” orientou.
Para finalizar, o deputado se dirigiu aos seus colegas parlamentares, solicitando enterrarem a famigerada reforma da Previdência Social “que querem a todo custo nos enfiar goela abaixo. Votem NÃO”.

Ascom deputado federal Gonzaga Patriota

Dupla armada e com carro roubado é flagrada pela PM em Simões Filho


Policiais militares da 22ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) conduziram à delegacia uma dupla armada flagrada com carro roubado na manhã desta quarta-feira (13), em Simões Filho.
A PM foi acionada por meio do Centro Integrado de Comunicações (Cicom) com a informação de que dois homens tinham tomado de assalto um veículo Fiat/Uno, da cor vermelha, e que estariam na no Centro do município com arma de fogo em punho.
As guarnições iniciaram as rondas e avistaram um veículo com as mesmas características da denúncia. Ao abordarem os dois, um homem de 32 anos e um adolescente de 16 anos, os policiais militares encontraram com eles um revólver calibre 32, utilizado no roubo do carro, e apreenderam o veículo.
O material e os autores do delito foram apresentados na 22ª delegacia.

Ascom PMBA

Assaltante que participou de ação em Olindina é encontrado


Integrante da quadrilha que tentou assaltar o banco do município de Olindina, na manhã de ontem (12), Silvestre Santos Viana, 24 anos, foi apresentado na tarde desta quarta-feira (13), no Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco). Ele foi encontrado no meio da mata por equipes especializadas da Polícia Militar após horas de perseguição. Com a prisão dele, sobe para seis o número de participantes do crime localizados.
Os outros cinco morreram em confronto, dentre eles, Alexandre Bento Ramos e Clodoaldo Rocha Santos, detento que fugiu em janeiro da Cadeia Pública de Salvador.
Unido ao restante do grupo, Silvestre iniciou o roubo a uma agência bancária de Olindina, mas equipes do Pelotão do município, que integra a 6ª Companhia Independente da PM, impediram a ação, havendo o primeiro confronto. De acordo com o comandante de Policiamento Especializado, coronel Humberto Sturaro, após a primeira troca de tiros, as unidades especializadas foram acionadas, dando início à perseguição.
“Eles fugiram inicialmente de carro, depois abandonaram o veículo e entraram na mata. Foram muitas horas de perseguição a pé e com o auxílio de um helicóptero do Graer. Eles se dividiram, mas não se entregaram e resistiram até o fim”, explicou. Ainda segundo o coronel, houve vários confrontos na mata com as unidades das companhias Independentes de Policiamento Especializado Nordeste e Litoral Norte.
Com o grupo foram encontrados um fuzil airsoft, cinco revólveres, munições, cinco coletes balísticos, uma banana de dinamite e máscaras. Todo o material foi apresentado na Delegacia de Olindina, no mesmo dia da apreensão.
De acordo com o diretor do Draco, delegado Marcelo Sansão, o sítio onde a quadrilha se reunia antes de tentar cometer o assalto se trata de um imóvel alugado e a participação do proprietário do espaço será investigada. Disse ainda que buscas pelo sétimo participante do crime continuam.

 Ascom / Kelly Hosana

Polícia Civil de Pernambuco desmente o boato que está veiculando nas redes sociais sobre o assassinato da menina Beatriz


A Polícia Civil de Pernambuco desmente o boato de que o administrador Carlos André de Melo é o responsável por assassinar a menina Beatriz Angélica da Mota, dentro de uma escola particular em Petrolina, em dezembro de 2015. A imagem do educador está circulando nas redes sociais como sendo a do autor do crime.
A delegada Polyanna Neri, responsável pelas investigações do caso, esclarece que Carlos André de Melo é branco, alto, aproximadamente 1,80m de altura e permaneceu na quadra do colégio, onde ocorria a festa de formatura. Ela também informa que o mesmo está colaborando para ajudar a elucidação do crime.
Já o suspeito do homicídio contra Beatriz Angélica Mota é, de acordo com as investigações, um homem de estatura mediana, cerca de 1,60m de altura, pele morena escura e tem uma curvatura levemente acentuada na coluna cervical.
A delegada esclarece ainda que o suspeito de matar a estudante foi visto por 12 testemunhas na noite do crime dentro da área do bebedouro, próximo ao local onde o corpo da garota foi localizado. Todas elas estão colaborando com a identificação do verdadeiro suspeito. A investigadora reitera que todas as informações são checadas pela polícia, mas que os boatos atrapalham o trabalho. A corporação informa também que compartilhar notícias falsas é crime.
A Polícia Civil pede a colaboração da população no sentido de não alimentar boatos ou informações que envolvam a investigação. A instituição também solicita que as pessoas divulguem o máximo a imagem do real suspeito para ajudar na localização e captura do criminoso.

Polícia Civil de Pernambuco

Dois homicidas foram presos pela DH de Feira


Investigadores da Delegacia de Homicídios (DH) de Feira de Santana prenderam, na terça-feira (12), Leonardo Ferreira de Carbalho, o “Seu Nem”, e Cleiton Santos Lima. A dupla possuía mandado de prisão temporária por envolvimento no homicídio de Rafael de Jesus Santos, de 20 anos, ocorrido em 5 de maio deste ano, na Rua Josias Rodrigues, no Bairro do Papagaio, naquela cidade.
Segundo o delegado Gustavo Coutinho, titular da DH/Feira, a vítima foi perseguida por três assassinos, que o esfaquearam e também atiraram contra ele. Leonardo chegou a confessar o crime durante depoimento na unidade policial, afirmando que matou Rafael por vingança, pois a vítima teria roubado seu celular, alguns dias antes do homicídio.

Ascom SSP- BA

Traficantes fogem e deixam nove quilos de maconha na rua


Nove quilos de maconha e uma balança de precisão foram apreendidos durante uma incursão realizada por investigadores do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), no Bairro de Brotas, em Salvador, na segunda-feira (10). 
Os policiais averiguavam uma denúncia de tráfico de drogas na Rua Escrivão Marques Filho, quando os traficantes os avistaram e se livraram do material, deixando-o no meio da rua, para, em seguida, fugirem.
O entorpecente foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT), onde passará por perícia. Equipes do Draco continuam as investigações para saber a quem pertencia à droga apreendida.

Ascom SSP- BA

Draco prende dupla armada em hotel de luxo


Investigadores do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) prenderam, na terça-feira (12), o traficante Luiz Carlos Souza Santos e seu comparsa, Bruno Silva Morette. A dupla estava hospedada em quartos diferentes de um flat, no bairro do Jardim de Ala, em Salvador.
Após receber uma denúncia anônima sobre a localização de Luiz, que possuía um mandado de prisão temporária por tráfico de drogas, investigadores foram até o local e encontraram com ele oito munições para pistola calibre 9mm. 
Questionado sobre como estava pagando o aluguel de R$ 1,8 mil do flat, já que o traficante afirmara que estava trabalhando legalmente, ganhando R$ 1,1 mil por mês, instalando rastreadores em carros. Luiz não soube explicar e disse apenas que trabalhava para Bruno.
Cinco andares acima a polícia chegou ao quarto de Bruno, onde havia um cofre. Nele, estava escondido um revólver calibre 38, municiado, que Bruno ainda tentou usar contra os investigadores, mas foi contido. A arma foi encaminhada par ao Departamento de Polícia Técnica (DPT).
A dupla passou nesta manhã por audiência de custódia. Luiz teve seu flagrante convertido em prisão preventiva e para Bruno a Justiça arbitrou uma fiança no valor de R$ 25 mil. Enquanto o valor não é pago, ele fica custodiado no sistema prisional, mesmo local para onde Luiz foi encaminhado.

Ascom SSP- BA